O QUE É ANALISE SWOT.

Por: Solarplex Consultoria
Dia 04/05/2020 15h02

E como utilizar na sua empresa.

Também conhecida com Matriz SWOT, Análise FOFA ou ainda Matriz FOFA, dentro da Gestão do Desempenho Empresarial, a Análise SWOT é uma das ferramentas mais práticas e ao mesmo tempo úteis que uma empresa tem ao seu alcance para compreender o ambiente em que faz parte e criar estratégias necessárias para planejar seu futuro.


A sigla SWOT significa Strengths, Weaknesses, Opportunities and Threats que quando passamos para o português temos o termo FOFA, que significa Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças.


Organizando em uma tabela, temos a seguinte matriz:

O QUE É ANALISE SWOT.

 

A Matriz SWOT analisa a empresa olhando para suas forças e fraquezas e também levando em consideração os fatores internos e externos a organização.


Vamos entender direitinho o que significa cada um dos quadrantes da Matriz SWOT.

Os 4 quadrantes da Matriz SWOT


Para entendermos como colocar em prática a Análise SWOT precisamos entender seu conceito e o que cada quadrante representa:

S (strengths ou forças)


As forças de uma empresa são o que fazem ela se destacar perante a concorrência. Essas vantagens beneficiam o empreendimento e estão sob o controle e gerencia dos executivos. A seguir, alguns exemplos de pontos fortes podem ser:

• Uma marca tem nome consolidado no mercado, esse é um ponto forte.
• Uma instituição de ensino tem professores altamente qualificados, eis seu ponto forte.
• Uma clínica médica possua os equipamentos mais modernos do mercado: ponto forte.
• Boa localização.
• Grande quantidade de ativos.
• Modelos de cobrança eficazes.
• Bom relacionamento com fornecedores.

Esses foram só alguns exemplos de uma infinita possibilidade.

W (weaknesses ou fraquezas)


O que existe dentro de uma empresa que pode atrapalhar seu desenvolvimento? Esses são os elos fracos que precisam ser fortalecidos para o crescimento da companhia. Estes são os pontos fracos que precisam ser amenizados. Apesar das fraquezas estarem dentro do controle da empresa elas não ajudam, em metas e objetivos, e devem ser minimizadas. Exemplos comuns encontrados com frequência são:


• Matéria-prima em escassez.
• Equipe pouco qualificada.
• Produto perecível.
• Tecnologia ultrapassada.
• Dificuldade no processo de entrega.
• Falta de recurso financeiro.
• Má localização da empresa


Uma empresa que vende roupa e está longe de seus clientes, é uma fraqueza. Outro exemplo é uma oficina de carro que está com seus equipamentos desgastados.

 

O (opportunities ou oportunidades)


Trata-se de um cenário que favorece a empresa, que pode ser tanto espaço físico quanto alguma mudança de política, leis, descontos em bancos, etc. Um quiosque abeira da praia é favorecido quando tem algum evento na localidade. Uma empresa que fabrica extintor de incêndio tem oportunidade quando é criado uma lei que obriga todo estabelecimento ter um. Outros pontos possíveis são:


• leis que favorecem a empresa.
• acesso à nova tecnologia.
• lançamento de produtos complementares, etc.
• Eventos sazonais que necessitem de um tipo especifico de produto.


Embora não se possa ter um controle, é possível criar um planejamento e se preparar para aproveitar as oportunidades.

T (threats ou ameaças)


Ao contrário do item anterior, é tudo que cria ambiente desfavorável para a empresa. Ou seja, um quiosque em um lugar com ameaças climáticas constantes, outra empresa que tem a principal matéria-prima encarecida por outras forças que não se pode controlar. Outros exemplos são:


• Escassez de mão de obra qualificada.
• Mudança na lei.
• Entrada de concorrente no mercado.
• Aumento de taxa de exportação
• Crescimento do preço do dólar.


Um bom planejamento não teme as ameaças e tenta antecipar o máximo para controlar para minimizar os impactos.

Análise FOFA: visão do ambiente interno X ambiente externo


Ambiente interno


No ambiente interno é possível ter o controle de tudo envolve, como a capacidade intelectual, tecnologia utilizada, ações de comunicação e marketing, cultura organizacional, gestão de projetos, entre outros. Dentro do ambiente interno deve-se analisar as forças e fraquezas. Para entender melhor, considere que você precisa avaliar critérios como:


• A localização;
• O tempo de mercado;
• A reputação;
• Os recursos financeiros;
• Os recursos humanos, as competências específicas da equipe;
• O marketing/a mídia;
• A gestão;
• O acesso à matéria-prima;
• A capacidade de operação;
• Os ativos, como os imóveis, os materiais e os equipamentos (a qualidade da tecnologia);
• O atendimento;
• A produção;
• A criação;
• O relacionamento estratégico com grandes empresas;
• O tráfego, o portfólio dos clientes.

 

Forças


Em forças, são analisados fatores como: o que faz com que os clientes optem por determinado negócio; qual disponibilidade de recursos imprescindíveis para a manutenção dos serviços ou produtos; o que diferencia o negócio dos demais, entre outros.

Fraquezas


Já nas fraquezas, pense em questões internas que podem ser ruins para o negócio, tais como: altos custos com transporte; maiores gastos com a manutenção de equipamentos, colaboradores com valor/hora mais caro etc.

Ambiente externo


Aqui, entram questões relacionadas à política, crises econômicas, desastres ambientais, taxa de juros, concorrência, mudanças na legislação, entre outras.
Nesse caso, é essencial que a empresa esteja atenta a tudo que envolve o mercado no qual está inserida, a fim de lidar de forma eficaz com quaisquer acontecimentos. Aqui, as oportunidades e ameaças devem ser observadas e trabalhadas.


A análise SWOT relacionada ao ambiente externo envolve o microambiente e o macroambiente. O primeiro envolve as forças que trabalham em seu setor de atividade e a forma como sua agência se relaciona com elas. De modo geral, alguns aspectos que podem ser tratados como oportunidades ou ameaças envolvem:


• clientes: o comportamento, o poder de barganha e outras coisas;
• fornecedores: o seu poder de negociação e o deles, por exemplo;
• concorrentes: a quantidade de agências na região, como é o relacionamento delas e o nível de rivalidade;
• barreiras de entradas para os que estão começando agora: quais são elas, como podem atrapalhar;
• substitutos: que soluções alternativas existem para os serviços que sua agência oferece, se já há ameaças sérias;
• intermediários: quais existem no segmento, o poder de barganha deles;
• entidades de classe: como elas se organizam, se elas têm poder de pressão.

 

Etapas da análise SWOT para empresas


Ao analisar todo o conteúdo até aqui, com certeza já conseguiu pontuar os itens importantes para pôr em pratica. Mas é preciso deixar isso de forma mais visual, criar anotações, para operacionalizar ações estratégicas de fato viáveis.

• Observe como a concorrência e outras empresas de ramo semelhante para analisar como se comportam;
• Faça um documento curto e simples sobre o material coletado para análise.


Feito esses passos iniciais, está pronto para começar utilizar a ferramenta SWOT. Deve-se levar em consideração o ambiente interno e externo em todas as etapas de utilização dessa ferramenta.  Algumas dicas são:

1 - Defina sua meta


Antes de montar o quadro da análise, é bom ter em mente o objetivo que quer traçar para conseguir identificar seus pontos fortes e fracos para determinar as suas vantagens e obstáculos que irá enfrentar em relação aos seus concorrentes, estudando o contexto interno. É importante destacar que as vantagens e as desvantagens podem mudar de acordo com as mudanças que são implementadas.


2 – Busque oportunidades para aproveita-las e ameaças no mercado para evita-las

Nessa etapa, devemos buscar o que acontece ao nosso redor, no ambiente externo a empresa. Devemos observar o mercado, mudanças de leis, ou até mesmo climáticas, e avaliar quais são as oportunidades e as ameaças que pode oferecer empresa. Esse quesito está fortemente ligado como que a empresa irá se comportar em ações futuras para conseguir se antecipar tanto para oportunidade quanto ameaças.

3 – Realização da análise final

Na posse de todas as informações levantadas, é possível escolher como irá abordar e tratar cada assunto. É a maneira essencial para não deixar nenhuma oportunidade escapar e evitar problemas que impeçam seu negócio de progredir.
E para pequenas empresas?
A análise SWOT para empresas permite desenvolver uma atuação mais segura diante do desafio de mercado cada vez mais exigente e competitivo. Por isso, não pense que o fato de seu empreendimento ainda ser pequeno dispensa o uso dessa ferramenta. Utilize-a o mais cedo possível e fortaleça sua marca frente à concorrência. Se tiver alguma dúvida ou estiver precisando de uma consultoria para implementar essa ferramenta na sua empresa, entre em contato.

O QUE É ANALISE SWOT.

 

Entre em contato com a SolarPlex para tirar dúvidas ou se deseja implementar essa ferramenta na sua empresa.

ESCRITO POR ANDRÉ VICTOR MOREIRA COSTA

Veja também:

Confira mais artigos relacionados.

Cadastre-se na Solarplex e comece a mudar sua empresa de patamar hoje mesmo

A SolarConsult está há mais de 20 anos no mercado atuando em consultoria, auditoria e certificação.

A empresa desenvolveu uma metodologia de implementação do SGQ (Sistema de Gestão de Qualidade).

Este método requer apenas o melhor esforço da empresa, isto é, sua vontade de progredir e sendo assim, fizemos amigos em mais de 100 empresas do estado do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Nosso relacionamento com os clientes é totalmente direcionado para que seja longo e duplamente vantajoso.

Vamos conversar

Nossos Clientes

Certisign Enseg LCS Link MEGATHERM
Ortobom JR ELC UTSCH
Litografia Valença Tempo WEB Radar Target
SS White Stille D'Cinco CEMHS
Kolimar View AES Tornotec
Araújo Abreu ADKL Zeller Verzani