RIOLOG

Por: Solarplex Consultoria
Dia 09/09/2020 12h45

Programa de Fomento ao Comércio Atacadista e de Centrais de Distribuições do Estado do Rio de Janeiro

O programa de fomento ao comércio atacadista e de centrais de distribuições do estado do Rio de Janeiro (RIOLOG), hoje previsto na Lei estadual n° 4.173/2003, está prestes a ser reformulado.

 

Mas o que é esse programa?

RIOLOG é a denominação do Programa de Fomento ao Comércio Atacadista e Central de Distribuição do Estado do Rio de Janeiro, que foi criado em Setembro de 2003, através da Lei n. 4.173 de 29 de Setembro.

Este Programa foi criado com o objetivo de estimular a instalação de centrais de distribuição de empresas do setor atacadista no Estado do Rio de Janeiro, como também reduzir o ICMS do setor.

 

Entenda como irá funcionar.

O Projeto de Lei 2772/2020 foi aprovado (2 de setembro) na ALERJ, e reformula o programa de fomento. Agora vai para sanção do governador.

As saídas internas dos contribuintes beneficiados pela lei serão tributadas em 12%, e de produtos da cesta básica em 7%. O RIOLOG tinha uma trava de 2% de recolhimento mínimo do faturamento, e na nova sistemática tal dispositivo deixa de funcionar.

O crédito nas operações de entrada ficará limitado às mesmas alíquotas aplicadas nas operações de saída.

A trava agora é manter o recolhimento no mesmo patamar dos 12 meses anteriores à opção, ou, no caso de empresa que não tenha esse histórico, a trava passa a ser de 1,21% do faturamento.

A Lei 4.173/2003 será revogada, e os beneficiários do atual RIOLOG estarão automaticamente enquadrados no novo programa de fomento. A mesma fruição automática alcançará os contribuintes aderentes ao Decreto 44.498/2013.

Ficam excluídos do benefício empresas que negociem café, energia elétrica, lubrificantes, combustíveis, produtos fármacos para uso humano, cacau, couro bovino, barras e perfis de ferro e aço, parafusos, pregos, e outros produtos de ferro e aço, e as que destinem mercadorias a consumidor final pessoa física.

Para auferir o benefício, será preciso cumprir os seguintes requisitos: (i) possuir área de armazenagem maior ou igual a 1000 m²; (ii) ter comercializado no trimestre anterior ao pedido de enquadramento com pelo menos 600 clientes; (iii) apresentar movimentação de carga no local de estocagem; (iv) gerar empregos diretos e indiretos e renda no Estado, devendo ser contratados, direta ou indiretamente (terceirizados), vendedor externo, encarregado de logística, conferente, separador, motorista e ajudante de caminhão; (v) garantir que todas as mercadorias comercializadas no estado sejam armazenadas no estado do RJ; (vi) implementar capacitação e inovação.

Uma vez concedido o benefício, a empresa beneficiária deverá se comprometer a manter por 12 meses o número de funcionários mantidos quando da adesão ao regime.

A forma de adesão deverá ser regulada em ato do Poder Executivo, de modo que não está tratada no projeto de lei.

Agora é aguardar a sanção, e torcer para a sua adesão ser um pouco menos burocrática, e um pouco mais célere do que a hoje observada para o RIOLOG.

Fontes: Multipla Consultoria

Quer saber mais? Entre em contato conosco.

Veja também:

Confira mais artigos relacionados.

Cadastre-se na Solarplex e comece a mudar sua empresa de patamar hoje mesmo

A SolarConsult está há mais de 20 anos no mercado atuando em consultoria, auditoria e certificação.

A empresa desenvolveu uma metodologia de implementação do SGQ (Sistema de Gestão de Qualidade).

Este método requer apenas o melhor esforço da empresa, isto é, sua vontade de progredir e sendo assim, fizemos amigos em mais de 100 empresas do estado do Rio de Janeiro e de São Paulo.

Nosso relacionamento com os clientes é totalmente direcionado para que seja longo e duplamente vantajoso.

Vamos conversar

Nossos Clientes

Certisign Enseg LCS Link MEGATHERM
Ortobom JR ELC UTSCH
Litografia Valença Tempo WEB Radar Target
SS White Stille D'Cinco CEMHS
Kolimar View AES Tornotec
Araújo Abreu ADKL Zeller Verzani